Construtoras do Minha Casa, Minha Vida preveem demissões

O corte dos repasses ao Programa Minha casa, Minha vida está atrasado e ameaça a continuidade do programa e ainda podem acarretar demissões em massa na construção civil, como explicam as imobiliárias.

A construção civil que enfrenta uma forte recessão terá ainda mais um impacto. A redução do volume de recursos disponível para o programa levará à paralisação de obras e consequentemente, aumentará ainda mais as demissões no setor.

Os pagamentos eram de responsabilidade do Banco do Brasil e da Caixa e deveriam ter sido liberados logo após a medição das obras.

A principal preocupação do setor é sobre o futuro das obras em andamento, já que não haverá dinheiro para pagar toda a conta. Desde o ano passado, o setor vem sofrendo com os constantes atrasos nos pagamentos das faturas de obras executadas.

O nível de atividade do setor da construção civil atingiu o menor patamar da história, segundo a Sondagem da Indústria da Construção, realizada pela entidade. O indicador que mede o nível de atividade em relação ao usual chegou a 29,4 pontos, bem abaixo na medição anterior.

Crv a melhor imobiliaria para alugar casa em londrina